releases Toggle

CRUZEIROS MARÍTIMOS INJETARAM R$1,15 BILHÃO NA ECONOMIA BRASILEIRA DURANTE A TEMPORADA 2013/2014

O segundo Estudo de Perfil e Impactos Econômicos de Cruzeiros Marítimos no Brasil, realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) a pedido da CLIA ABREMAR (Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos) revelou que, durante a temporada 2013/2014 – com início em novembro de 2013 e término em abril deste ano, a movimentação econômica total (impactos diretos e indiretos das armadoras e dos cruzeiristas e tripulantes) foi de R$ 1,15 bilhão.

Desses, R$ 693 milhões são despesas das armadoras com suprimentos, custos portuários, combustíveis, alimentos e bebidas, água e lixo, marketing, excursões e despesas de escritório. O restante – R$ 455 milhões – se refere aos gastos totais que os 596 mil cruzeiristas e os cerca de 2.600 tripulantes movimentaram durante a temporada. O maior volume de gastos se divide entre comércio varejista (souvenirs e presentes em geral), alimentos e bebidas, transporte e passeios turísticos.

Na primeira edição do levantamento, os Cruzeiros Marítimos tiveram impacto total de R$ 1,4 bilhão na economia nacional. A queda, de 17,85%, é reflexo da diminuição no número de navios que vêm ao litoral do país.

“Por causa dos altos custos com impostos e taxas, o Brasil tem perdido espaço no mercado mundial de Cruzeiros Marítimos. Países que incentivam esse tipo de turismo, como a Austrália e a Argentina, estão ocupando um lugar que antes era nosso e atraindo o turista de navios”, lamenta Ricardo Amaral, presidente da CLIA ABREMAR.

 

Impacto total do setor de Cruzeiros Marítimos (armadoras e cruzeiristas) na economia brasileira

Temporada 2013/2014 (em milhões de R$)

Sem Título2

Comments are closed.